Tristeza parasitária bovina: O que é e como tratá-la?

A tristeza parasitária bovina (TPB) é uma doença muito frequente no Brasil, responsável por diversas perdas produtivas em rebanhos.

Ela causa prejuízos econômicos aos produtores por conta dos gastos com tratamento, diminuição do desempenho e, em casos extremos, morte dos animais.

Essa doença também pode ser identificada como babesiose, anaplasmose, piroplasmose e mal triste. Ela apresenta sinais de anemia, taquicardia, prostração e pode ser acompanhada de outras enfermidades.

Deseja saber como prevenir e como tratar a Tristeza Parasitária Bovina? Continue conosco.

O que é tristeza parasitária bovina?

A doença identificada como tristeza parasitária bovina é causada por protozoários da espécie babesia bovis, babesia bigemina e pela rickettsia (gênero de bactéria) anaplasma marginale.

A TPB é geralmente transmitida por ovos ou larvas de carrapatos, mas o animal também pode ser contaminado por insetos, como moscas e mosquitos.

Sendo uma enfermidade que prejudica fortemente a saúde do animal, diminuindo a produção leiteira, causando abortos, desidratação e perda de peso, o mal triste causa prejuízos ao produtor rural. 

Quais são os sintomas da tristeza parasitária bovina?

Os principais sintomas da tristeza parasitária bovina são febre alta e anemia. Entretanto, outros sintomas são observados, conforme a variação da doença.

Quando a TPB é causada por babesia pode ser observada uma alteração da cor da urina do animal, que fica escura como o café.

Já na anaplasmose há uma hipertrofia do baço causada pela remoção das hemácias parasitárias. Essa perda provoca uma diminuição ou privação total, em casos extremos, de oxigênio nos tecidos do corpo e nos órgãos do animal.

Nem sempre o boil apresenta os sintomas mais graves. Em alguns casos, ele pode apresentar apenas lentidão, pelos arrepiados e baixo peso. Portanto, é interessante coletar o sangue do rebanho para verificar a presença da doença e tratá-la.

Como tratar a tristeza parasitária bovina?

O tratamento do mal triste é necessário para bloquear a disseminação do agente pelo sangue do animal. Com uso de medicamentos, é possível combater a doença, seja causada por babesia ou anaplasmose. 

De acordo com o médico veterinário Franco Menezes, o uso de complexo de vitaminas e antitóxico é benéfico para o tratamento da enfermidade, pois colabora para a saúde do animal e ajuda o fígado a eliminar as toxinas, evitando outras doenças.

Com a melhora dos sintomas do mal triste, é importante limpar o animal para retirar os carrapatos e medicá-lo com carrapaticida, após verificar que o gado está forte e não apresenta sinais de anemia.

Como prevenir a tristeza parasitária bovina?

Prevenir a TPB pode ser um desafio para os produtores rurais, visto que ainda não há vacinas com alta eficácia contra a doença. 

A enfermidade pode ser prevenida a partir do controle de carrapatos com o uso de carrapaticidas. É importante se precaver antes que ocorra uma alta concentração de carrapatos tanto nos animais quanto nas pastagens.

Busque manter o rebanho sem acúmulos de carrapato e o medique, sempre que necessário. Exames de sangue também são aliados para prevenir os sintomas avançados da doença.

Esse artigo foi útil para você? Salve-o para acessar quando surgir dúvidas e compartilhe com amigos e colegas que possam se interessar por saber o que é e como tratar a tristeza parasitária bovina.

Conteúdo relacionado: